8 passos para se desafiar como professor

Plano de aula segundo a BNCCPowered by Rock Convert

Aprender, se abrir para o novo, ser surpreendido por acontecimentos, situações, pontos de vista e experiências marcantes e construtivas. Tudo isso precisa fazer parte do dia a dia das pessoas não somente durante a formação na escola ou na faculdade, mas para sempre.

Estar atento aos últimos acontecimentos, aos debates recentes, às novas técnicas de aprendizado, entre outros, é fundamental para uma carreira brilhante.

Quando se trata do professor, isso é ainda mais relevante. Afinal, é se atualizando que esse profissional, tão essencial na vida de todos, estará cada vez mais apto a transmitir o que sabe e a auxiliar os estudantes a serem mais destemidos e capazes de se realizarem agora e no futuro.

O primeiro passo para isso é estar disposto a sair da zona de conforto. Já os demais passos você confere neste artigo, com um checklist especial que mostra o que o professor pode fazer para se desafiar constantemente!

Por que o aprendizado do professor deve ser constante?

É imprescindível entender porque é tão relevante não permitir que as obrigações diárias impeçam o professor de tomar atitudes diferenciadas. Muitas vezes, as pessoas até querem aprender mais, mas se sentem presas na rotina. O prejuízo vem lá na frente.

É a partir da atualização frequente que esse profissional vai conseguir entregar o melhor resultado possível para os seus alunos. 

O mundo muda cada vez mais depressa e os estudantes estão expostos todos os dias a informações novas. Nesse cenário, é importante que quem está à frente da sala de aula os ajude a entender essas informações, a distinguir o que é ou não real e a evoluir em seus conhecimentos e práticas cotidianas.

Além disso, quando uma pessoa se abre para o novo e sai da sua zona de conforto, ela adquire novas formas de ver o mundo. Isso é essencial para saber lidar com os desafios diários, propor soluções criativas para diversos tipos de conflitos e evoluir como profissional e como cidadão.

Qual a importância do professor da educação infantil?

Nesse cenário de aprendizado constante e de boa instrução, o professor da educação infantil é de suma importância para a formação dos indivíduos. Isso porque atua ainda na primeira infância, trabalhando diretamente na construção do ser. É dele parte da responsabilidade de ajudar os pequenos a reconhecerem a eles próprios e ao mundo que os rodeia, interagindo com todos da melhor maneira.

Além disso, as crianças costumam, muitas vezes, ver os professores como verdadeiros modelos a serem seguidos. Diante dessa lógica, esse profissional precisa ser alguém motivado, inspirador, que não tem medo de novas experiências. Isso é bom para todos os envolvidos e extremamente recompensador.

O que o professor pode fazer na prática?

Sim, se desafiar frequentemente é uma ação importante para um professor. Mas, de que forma passar do pensamento para a prática? Selecionamos algumas atitudes que podem ser tomadas para alcançar esse objetivo!

1 – Saber o porquê de ensinar

Um dos primeiros passos é buscar dentro de si mesmo as razões que o motivaram a escolher essa profissão. Afinal de contas, por que transmitir conhecimento a seres humanos em formação? De que forma isso ajuda a construir um mundo melhor? Como o ensino pode ser prazeroso para todos? Essas e outras perguntas podem ser feitas para o próprio autoconhecimento.

Formação ContínuaPowered by Rock Convert

2 – Buscar opiniões de outro professor e demais profissionais da área

Não ficar preso aos próprios conceitos também é importante. Por mais que se siga uma linha de educação e de pensamento e a considere a melhor, por que não pedir a opinião dos seus pares? Ouvir de coração aberto outros pontos de vista é fundamental para se aperfeiçoar.

3 – Ler conteúdos que confrontem suas ideias

Nesse sentido, aliás, expandir o tipo de leitura também se mostra relevante. É natural que todos nós busquemos por conteúdos que nos agradem e que, de certa forma, estão de acordo com o que pensamos. Mas por que não fazer o contrário? Grandes descobertas podem ser feitas a partir disso.

4 – Participar de eventos da sua área de atuação

Ao longo do ano letivo, vários eventos são realizados para educadores, inclusive online. Ouvir palestras, ver apresentações, participar de debates, tudo isso ajuda a pensar por outros ângulos e a entender mais as demandas atuais.

Leia também: Conheça mais de 5 cursos gratuitos para professores na área de tecnologia

5 – Propor atividades em sala de aula com os responsáveis pelos alunos

Em um primeiro momento, pode parecer desconfortável chamar os responsáveis pelos estudantes a assistirem uma aula. Porém, isso é bom não só para sair da zona de conforto, mas para ter a opinião de outros adultos sobre o que está sendo transmitido. Além disso, o preparo para esse tipo de exposição pode reservar grandes aprendizados.

6 – Pensar em formatos diferentes de aula

As aulas parecem sempre muito iguais? Que tal pensar em novos formatos? As possibilidades são muitas e podem envolver atitudes ousadas, mas construtivas se bem embasadas, como um stand up.

7 – Comece do zero quantas vezes for preciso

Não ter medo de rever seus posicionamentos é importante. Pode ser que certo planejamento esteja ultrapassado, que algum exercício já não faça mais sentido ou que determinada abordagem não chame mais a atenção dos alunos. Não importa! Rever a rota pode até parecer doloroso em um primeiro momento, mas o resultado compensa e muito!

8 – Admitir seus erros e ignorância

O professor, assim como qualquer pessoa, ignora algumas questões e também pode dizer que não sabe determinado assunto, desde que se proponha a pesquisar sobre ele. Admitir os erros e o próprio desconhecimento, além de tirar um peso das costas, ajuda a enxergar as próprias lacunas e, consequentemente, a preenchê-las.

Desafiar a si mesmo faz do professor um profissional ainda mais preparado para estar na sala de aula e para instruir e inspirar os pequenos estudantes. Ações como as citadas neste artigo são muito importantes para alcançar esse objetivo. 

Além disso, a capacitação EAD (Educação à Distância) também se revela bastante relevante nesse cenário de formação continuada, inclusive tendo em vista a BNCC (Base Nacional Comum Curricular).

 

 

Curriculo segundo os campos de experiência da BNCCPowered by Rock Convert

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *