Competências socioemocionais na educação infantil: Como desenvolver no ensino a distância

Plano de aula segundo a BNCCPowered by Rock Convert

O preparo de uma criança para a vida adulta, a formação do ser humano, de maneira geral, abrangem as mais diferentes esferas, que vão desde o conhecimento prático até o gerenciamento das emoções. Cada vez mais, há o entendimento de que é necessário desenvolvermos uma série de habilidades que nos ajudam a lidar com nossos próprios sentimentos e com os dos outros.  É aí que entram as competências socioemocionais.

Elas são necessárias para o desenvolvimento pessoal dos alunos, mas também para sua formação enquanto cidadãos e profissionais no mercado de trabalho. Afinal, não basta dominar somente os preceitos da sua área de atuação: é importante saber dominar as emoções diante de diversas ocorrências no dia a dia. Nesse cenário, a escola tem um papel fundamental.

O que são as competências socioemocionais?

Essas habilidades, que focam em aptidões não cognitivas. estão previstas na Base Nacional Comum Curricular (BNCC), elaborada pelo Ministério da Educação (MEC) e que trata das habilidades e conhecimentos que devem ser desenvolvidos pelos estudantes. 

De acordo com o documento, as competências socioemocionais são a capacidade de lidar com o próprio eu, tendo controle sobre os sentimentos e, consequentemente, sobre aquilo que se faz e fala. Com isso, se estabelece também uma melhor relação com o outro, desenvolvendo a empatia, a capacidade de ver as pessoas de uma maneira mais humanizada.

Como as competências socioemocionais estão distribuídas?

Por se tratar de um conjunto de habilidades, as competências socioemocionais estão distribuídas em cinco áreas principais, que vão desde o conhecimento de si mesmo até a capacidade de tomar decisões acertadas.

Autoconhecimento

O primeiro eixo é o autoconhecimento. É compreender a si mesmo, a própria identidade. Assim, é possível saber quais são os pontos fortes e fracos e trabalhá-los, aprimorando aquilo que se tem de melhor e evoluindo no que ainda não está tão bem desenvolvido.

Autocontrole

O autocontrole é a capacidade de controlar emoções, como o estresse, a raiva, a ansiedade, não agindo de forma impulsiva e que pode trazer grandes prejuízos posteriormente. Tem a ver também com a disciplina para alcançar os objetivos, sejam eles externos, sejam eles internos.

Consciência social

Já a consciência social está relacionada a ter empatia, a saber enxergar o outro de maneira humana, compreendendo as suas necessidades, anseios e ações. É perceber e entender as pessoas independentemente de preconceitos ligados a cor, gênero, religião, entre outros.

Habilidades de relacionamento

Ouvir as pessoas, se expressar bem, ser cooperativo, saber trabalhar em grupo sem maiores problemas. Tudo isso está relacionado às habilidades de relacionamento, à forma harmônica de lidar com o outro.

Tomada de decisões com responsabilidade

Por fim, está a capacidade de realizar escolhas coerentes e éticas. É importante saber analisar quais serão os resultados de cada ação e entender quais pessoas estão envolvidas e serão impactadas por ela.

Como desenvolver as competências no ensino a distância?

A pandemia da Covid-19 instaurou uma realidade diferente nas escolas do País e do mundo: a abrangência do ensino a distância para os estudantes das mais diferentes idades. 

Adaptações foram necessárias. Alguns desafios se tornaram mais intensos. No entanto, também houve uma série de ganhos e a certeza de que é possível trabalhar diversos conteúdos e habilidades remotamente, inclusive as competências socioemocionais.

Formação ContínuaPowered by Rock Convert

Nesse cenário, para obter efetivamente bons resultados, contar com a ajuda da tecnologia é de grande valia. Algumas ferramentas auxiliam bastante em todo esse processo de desenvolvimento a distância das competências socioemocionais. Separamos algumas das principais.

Sala de aula virtual

A primeira delas é a própria sala de aula virtual. Ela já está sendo amplamente utilizada no ensino a distância, mas pode ser vista não só como uma forma de transmitir conteúdo, mas também de desenvolver as competências socioemocionais.

Nesse sentido, pode-se trabalhar o engajamento com os colegas e com os professores, a capacidade de se relacionar em espaços diferentes do convencional e a atitude de valorizar o esforço de todos os envolvidos para que o ambiente esteja saudável. 

Vale lembrar que, cada vez mais, o relacionamento em ambientes virtuais será necessário e é importante que os alunos aprendam se portar nesses espaços, fazendo a leitura adequada de seus próprios sentimentos e dos outros. E para auxiliar nisso é que surgiram as Netiquetas, que tratam do comportamento no espaço virtual. O objetivo delas não é padronizar as ações dos alunos, mas fazer com que todos os envolvidos convivam bem e com respeito.

Redes sociais

As redes sociais fazem parte do dia a dia de grande parte das pessoas, inclusive das crianças e dos adolescentes. Sob a devida supervisão, é possível estimular os estudantes a trabalharem as emoções diante de postagens e discussões nesse meio.

O que eles sentem frente a determinada imagem, a uma certa postagem? Como devem agir se alguém disser algo que os desagrada? Como se controlar para não agir impulsivamente? O que eles sugerem publicar? Quais efeitos consideram que essa publicação trará para as pessoas? Tudo isso pode ser trabalhado.

Jogos digitais

Os jogos digitais também podem atuar como uma importante ferramenta. Eles ajudam a promover uma série de desafios, a controlar as emoções diante de desafios mais complexos ou até mesmo diante da derrota em uma fase.

Eles também são essenciais para trabalhar a colaboração com os colegas. Há diversos jogos em equipe e que estimulam o trabalho em conjunto para atingir um objetivo.

Áudios e vídeos

Áudios e vídeos na internet costumam fazer o maior sucesso. Escolher alguns dos mais famosos e divertidos e, obviamente, adequados para o ambiente escolar, e propor questões em cima deles é algo interessante. 

Pode-se solicitar que o estudante avalie o que cada pessoa filmada está sentindo, o que eles acreditam que ela precisa, quais conselhos dariam para quem está em frente às telas, entre outros.

Para ficar mais interativo e interessante, as crianças podem produzir seus próprios conteúdos, sob supervisão, e compartilhá-los com os colegas.

As competências socioemocionais são de suma importância para a formação das pessoas. A escola deve atuar para ajudar a desenvolvê-las, tornando os pequenos capazes de lidar com suas próprias emoções e com os outros ao redor deles. No ensino a distância isso também é possível e a tecnologia oferece uma série de recursos que podem ser utilizados em todo esse processo.

O assunto é muito amplo e merece bastante atenção. Neste link, há mais informações sobre as competências emocionais e suas aplicabilidades. Fique por dentro!

Curriculo segundo os campos de experiência da BNCCPowered by Rock Convert

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *