Entenda a importância da boa relação entre família e escola e saiba como desenvolver isso!

Sabe-se que o bom funcionamento escolar está diretamente relacionado a uma série de fatores, como a gestão da escola, a metodologia de ensino aplicada, o corpo docente e, por último — mas, definitivamente, não menos importante — a relação entre família e escola.

Manter um bom relacionamento com os pais e familiares dos alunos, trazendo-os para o cotidiano da escola e incluindo-os no processo de aprendizagem e até nas tomadas de decisão, é algo extremamente benéfico não só para as escolas de educação infantis, mas também para os alunos, de maneira geral.

Pensando nisso, neste post, além de explicar por que é fundamental incluir a presença da família no cotidiano escolar, preparamos 5 dicas que podem ser implementadas na sua escola de educação infantil agora mesmo para melhorar a relação entre família e escola. Para conhecê-las, continue a leitura!

Por que trazer os pais para dentro da escola infantil?

Primeiramente, vamos começar o texto com uma afirmação livre de questionamentos: a presença e a participação ativa dos pais na escola é capaz de gerar grandes melhorias no que diz respeito ao processo de aprendizado dos alunos. Trata-se de algo que já foi estudado e comprovado.

Um relatório feito em 2016 pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), por exemplo, apontou que, quanto maior é o engajamento da família no âmbito escolar, melhores são as notas dos alunos. Outros benefícios dessa relação incluem os impactos positivos no clima da escola, em geral, bem como a redução da indisciplina.

Por outro lado, apesar dessa importância crucial, apenas as iniciativas por parte da escola não são o suficiente para que as crianças se desenvolvam de maneira adequada.

A presença dos pais na escola e na rotina de estudos dos seus filhos também é fundamental para a sua formação integral, já que a educação infantil deve sempre caminhar ao lado e ser complementar à ação da família.

Bom, apresentadas as vantagens, é necessário conhecer as melhores abordagens e práticas a serem adotadas para estreitar essa relação entre família e escola, certo? Então, para entender como obter resultados de maneira eficaz e proveitosa, continue lendo!

Como estreitar a relação entre família e escola infantil?

O primeiro passo para estabelecer essa relação se dá por meio da mudança de atitude. É comum que a família pense que a sua presença só é necessária na escola quando for solicitada, ou caso aconteça algum problema.

As escolas, por sua vez, também costumam colocar toda a responsabilidade de iniciativa em cima dos pais — e, muitas vezes, quando são procuradas por eles, não se mostram preparadas o suficiente para atendê-los.

Sendo assim, é preciso contornar esses desafios e estabelecer, de forma contínua, uma agenda que busque estratégias de aproximação entre as duas partes. A seguir, veremos 5 maneiras de fazer com que isso aconteça:

1. Conheça e acolha os pais dos alunos

Conhecer os pais dos alunos de maneira não superficial é indispensável para que esse trabalho de aproximação ocorra da melhor maneira possível. Mas como isso pode ser feito em um primeiro momento? Por meio de entrevistas.

Uma estratégia interessante inclui um questionário durante o momento da matrícula. Nele, além de colher dados como endereço e telefone para contato, pergunte às famílias quais são as suas expectativas em relação à escola e às atividades por ela oferecidas, por exemplo.

Além disso, para que a presença desses familiares ocorra de maneira concreta, é fundamental que eles se sintam acolhidos pela escola, e que conheçam o local onde suas crianças passarão boa parte do tempo, tendo a certeza de que se trata de um ambiente seguro e que favorecerá o desenvolvimento delas.

Para isso, apresente todo o local de maneira receptiva e explicativa, deixando claro que eles são mais do que bem-vindos por lá.

2. Faça reuniões periódicas

As reuniões escolares são ferramentas fundamentais e atemporais de comunicação na relação entre família e escola.

Na educação infantil, isso não poderia ser diferente, uma vez que trata-se de um período de extrema importância para a formação e desenvolvimento da criança, em que o aprendizado e os conhecimentos adquiridos serão essenciais para as próximas etapas escolares.

As reuniões são momentos esclarecedores, que visam manter as famílias a par do desempenho dos seus filhos, tanto no quesito notas quanto nas questões cotidianas relacionadas a comportamento, interesse, envolvimento e dificuldades.

Mas, para isso, não se esqueça de que a reunião deve deixar abertas as portas para o diálogo. Uma medida interessante nesse sentido é abrir a participação dos pais em tomadas de decisão, dando-lhes voz ativa, de modo a formar uma parceria efetiva com eles.

Além disso, para garantir o interesse e a frequência dos pais em reuniões como essas, planeje o encontro com antecedência e evite colar apenas bilhetes em agendas e cadernos.

3. Amplie os canais de comunicação

Uma das principais causas da ausência dos pais no ambiente escolar, inclusive nos de educação infantil, é a falta de uma comunicação eficaz entre escola e família. Como solução prática para isso, conte com o auxílio da tecnologia.

Hoje em dia, o uso de aplicativos para smartphones e a criação de grupos no WhatsApp ou páginas em redes sociais, como o Facebook, são maneiras excelentes de estimular o engajamento e a presença em reuniões e festividades escolares. Até porque alguns pais se queixam mesmo de não conhecer a existência de tais eventos.

4. Exponha os trabalhos dos alunos em eventos escolares

Expor os trabalhos desenvolvidos pelos alunos em um evento escolar — que pode ser dedicado apenas para essa finalidade — é definitivamente uma abordagem de sucesso.

Isso porque, ao mesmo tempo em que os pais veem com orgulho os resultados provindos do esforço e aprendizado de seus filhos, os alunos se sentem incentivados a produzir algo que será visto com apreço pela família.

Dessa forma, promover encontros que possibilitam essa interação é, assim como as reuniões escolares, uma abordagem eficiente e atemporal.

A escola pode, inclusive, estabelecer uma periodicidade para a realização desses eventos, reforçando o convite por meio das redes sociais e do WhatsApp para estreitar esse vínculo escola-família.

5. Envolva a comunidade

Sem dúvida, envolver toda a comunidade no âmbito escolar provou-se uma estratégia de sucesso para trazer a presença da família à escola em localidades como Nova Iorque. Não é à toa que, no Brasil, algumas escolas já colhem os benefícios dessa prática.

Para isso, é preciso que os coordenadores escolares consigam estabelecer um diálogo contínuo entre comunidade, pais e escola. Entre as ações que podem ser feitas pela escola nesse contexto, estão:

  • apoio na busca de parcerias interessantes com membros da comunidade;
  • promoção de eventos que incluam a comunidade;
  • estímulo ao engajamento e trabalho voluntário de famílias e alunos;
  • atendimento às famílias e responsáveis;
  • visitas domiciliares em casos de risco de evasão.

Enfim, como você pode perceber ao longo do artigo, a relação entre família e escola é algo que jamais deve ser deixado de lado por parte das escolas de educação infantil.

Levando em consideração as dicas deste texto, integre família, alunos, professores, educadores, gestores e diretores em sua escola e veja, na prática, como os resultados serão sempre satisfatórios!

E agora, se você gostou deste post de hoje, aproveite para curtir a nossa página no Facebook e fique sempre por dentro dos próximos conteúdos relevantes para a educação infantil!