Desafios e impactos de uma formação contínua para escolas infantis!

Para que uma qualificação ocorra de maneira contínua, é preciso considerar todas as dificuldades vividas pelos professores em sala de aula. Isso porque o processo de capacitação tem como missão o aperfeiçoamento do desempenho profissional, e não o fornecimento de habilidades e conhecimentos banais.

Por isso, adaptar a capacitação à demanda real do corpo docente faz toda a diferença durante a criação de novas estratégias de ensino, de novos objetivos e da reformulação do Projeto Político Pedagógico (PPP).

Conhecer os principais desafios dos professores já é um excelente primeiro passo para desenvolver cursos, palestras e workshops que atendam à demanda escolar. Para isso, separamos os mais comuns abaixo.

  • falta de tempo para realizar as atividades propostas;
  • dificuldade em estabelecer vínculos com a família e a escola;
  • diversidade dos alunos na sala de aula;
  • falta de apoio da gestão escolar frente as demandas constantes;
  • infraestrutura defasada.

Mas lembre-se: esses são apenas alguns exemplos dos desafios mais comuns. Afinal, cada escola apresenta funcionamentos diferenciados e, para compreender completamente as dificuldades do seu corpo docente, é preciso promover espaços de fala e debate para que os problemas surjam.

É necessário, então, para compor um treinamento de qualidade que traga referências sólidas de trabalho, entender o desempenho de cada professor, para aprimorar as práticas e olhar para o real problema do corpo docente.

Como medir o desempenho dos professores?

Como foi falado, avaliar o desempenho e a competência profissional da sua equipe é fundamental para proporcionar a capacitação de professores continuada de qualidade. Embora seja um trabalho desafiador para os gestores, ela possibilita o estabelecimento de diretrizes claras de trabalho para conquistar uma evolução constante.

Isso porque esse processo facilita a identificação das melhorias que devem ser implementadas para potencializar o desempenho escolar, tanto da gestão quanto do corpo docente e discente.

Então, para que a avaliação ocorra de forma fidedigna e garanta resultados palpáveis e coesos, é preciso investir em um sistema de avaliação que esteja de acordo com as normas, objetivos, missão e valores da escola, a fim de proporcionar uma avaliação de qualidade que disponibilize resultados úteis, que podem ser convertidos em eventos de capacitação.

Além disso, é necessário ser transparente com os professores durante todo o processo de avaliação, para que eles entendam em quais aspectos podem — e devem — melhorar, assim como o que precisa ser mantido e modificado.

Todos esses processos potencializam a qualidade de ensino, facilitando a superação dos desafios diários da gestão escolar, bem como da profissão de ensinar. Com isso em mente, atente-se aos seguintes itens para complementar a sua avaliação de professores:

  • cumprimento do conteúdo;
  • capacidade de estimular os alunos;
  • relação com a teoria técnico-científica;
  • ética e profissionalismo no espaço pedagógico;
  • relacionamento com os alunos e colegas;
  • didática e metodologia de ensino;
  • contribuições para a melhoria do ensino na escola.

Como funciona a relação da formação continuada com o Projeto Político Pedagógico?

Até agora, você já conferiu sobre o que é a formação continuada, como incentivá-la na sua escola e como utilizar os desafios profissionais como base para potencializar a sua qualidade de ensino. Para aprofundar ainda mais esse processo, o gestor precisa compreender a sua relação com o PPP.

O Projeto Político Pedagógico é um documento elaborado pela escola para orientar as práticas pedagógicas que serão desenvolvidas ao longo do ano letivo, determinado os objetivos e metas a serem alcançados.

Para que o PPP se refira às necessidades reais da escola, tornando-se útil no desenvolvimento de diretrizes claras e objetivas, ele precisa ser realizado em conjunto, isso é, com a gestão, os professores, os colaboradores e a família.

É, então, por meio desse processo que a escola se torna capaz de criar novas técnicas que aprimoram as metodologias de ensino e ampliam o olhar pedagógico, diversificando o PPP. Isso acaba gerando novas propostas que podem ser inseridas no projeto, expandindo as redes de atuação e relação, bem como as práticas de ensino.

Por exemplo, se um dos seus objetivos como gestor é fortalecer o vínculo entre os profissionais para diminuir a rotatividade escolar, proporcionar uma capacitação sobre o desenvolvimento de projetos interdisciplinares e incluí-los no Projeto Político Pedagógico, com certeza, é uma atitude que melhorará as ações pedagógicas da sua escola.

Esse processo beneficia não só os professores — que aprimoram os conceitos teóricos e práticos da sua profissão —, mas também os alunos, que percebem uma mudança pedagógica e se sentem mais motivados a estudar e a compreender a relação entre as disciplinas, e delas com a realidade.

Qual é o seu impacto na gestão escolar?

Até agora, falamos sobre as diversas melhorias que a capacitação de professores de forma contínua gera no processo de ensino-aprendizagem. Embora isso esteja diretamente relacionado às técnicas de gestão escolar, existem benefícios pontuais que melhoram a atividade da gestão.

O primeiro impacto é o fortalecimento do corpo docente. Os eventos, cursos e palestras fornecem um espaço de troca que estimula a conversa e o debate entre a equipe, desenvolvendo novos vínculos que serão utilizados no dia a dia escolar.

Isso garante que o rendimento dos professores engajados aumente, proporcionando um ensino qualificado e voltado aos valores e linha de pensamento da sua escola.

Além disso, com o conhecimento teórico e prático sobre os funcionamentos escolares, os professores se tornam capazes de utilizar os recursos da escola com sabedoria, diminuindo os gastos e desperdícios.

E mais, você lembra que no início deste artigo comentamos sobre a dificuldade em acompanhar as constantes atualizações educacionais? O processo de treinamento traz à tona temas pertinentes como a implementação da tecnologia na gestão de ensino e no processo de aprendizagem.

Isso auxilia não só o diretor a executar ferramentas tecnológicas que auxiliam o seu trabalho, como também os professores a trabalharem com técnicas interativas que mantenham os alunos estimulados e motivados.

Investir na capacitação de professores de forma contínua gera vantagens técnicas, práticas, emocionais e econômicas para a escola, promovendo espaços de troca que estimulam a educação qualificada e um projeto de ensino-aprendizagem forte e eficiente.

E então, o nosso artigo foi útil para você? Se tiver interesse em conhecer mais sobre soluções tecnológicas para gestão escolar, entre em contato conosco, ficaremos felizes em ajudar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *