O ensino do meio ambiente na educação infantil: veja dicas práticas!

Plano de aula segundo a BNCCPowered by Rock Convert

Por muito tempo o meio ambiente foi visto como um tema de nicho. Uma conversa de alguns defensores da natureza ou de ONGs preocupadas com a preservação dos rios ou de uma espécie de animal em extinção. Falar em educação ambiental, então, era para poucos. O tema mal aparecia no cotidiano das escolas infantis: no máximo, as crianças eram incentivadas a desenharem ou pintarem sobre o tema no Dia da Árvore.

Mas, nas últimas décadas, a conscientização aumentou na mesma medida em que fomos surpreendidos pelas consequências de não cuidarmos do meio ambiente. Começamos a ouvir falar sobre o aquecimento global, sobre as mudanças climáticas que provocaram secas e inundações fora do comum, sobre a quantidade de plástico no mar que mata os animais.

Um senso de urgência tomou conta da sociedade, que cada vez mais pensa no meio ambiente, quase que por uma questão de sobrevivência. Nesse movimento as escolas têm um papel fundamental. Falar do meio ambiente na educação infantil é essencial para a formação de indivíduos responsáveis e conscientes de seu papel na preservação do planeta.

O tema está no conceito do Método Montessori, conheça!

É claro que a educação ambiental é um processo contínuo e que também depende das famílias. Mas, a escola pode começar esse movimento, ensinando alguns princípios básicos para que a criança se apaixone pelo tema. Além disso, a educação ambiental está prevista na Política Nacional da Educação Ambiental para todos os níveis de ensino.

Por que começar na educação infantil?

A infância é um dos períodos mais importantes na trajetória de um indivíduo. É nesse momento que ele começa a interagir com a ideia de sociedade, aprende conceitos, é bombardeado com uma série de valores que serão a grande base para a sua vida. É por isso que essa é a melhor fase para trabalhar a educação ambiental.

Uma criança que aprende, desde cedo, que ela é parte da natureza e não proprietária dela terá uma relação muito mais sustentável com o meio ambiente. Ela saberá que precisa jogar o lixo no lugar certo não apenas porque a professora mandou, mas porque ela tem responsabilidade com o planeta e porque se ela não fizer isso estará prejudicando sua própria casa.

As crianças que são ensinadas a olharem para os ciclos da natureza, que têm a oportunidade de plantar uma muda ou visitar a nascente de um rio se tornam apaixonadas pelo meio ambiente. E, consequentemente, crescem com um senso de cuidado e preservação muito maior do que aquelas que não são incentivadas nesse sentido.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

É importante frisar que, mais do que restringir esse ensinamento a algumas atividades pontuais em dias comemorativos, a escola precisa absorver o tema em seu dia a dia. Isso quer dizer que as crianças precisam se lembrar de sua relação com o meio ambiente em suas rotinas, seja por meio de atividades constantes ou de recursos da própria escola, como lixeiras diferenciadas para reciclar os resíduos.

A única forma de termos adultos conscientes em relação à forma como se relacionam com o meio ambiente é oferecendo educação a eles, de preferência quando ainda são crianças. Só assim o tema sairá da teoria para a prática. A partir daí veremos pessoas escolhendo meios de transporte que poluem menos, famílias reciclando o lixo, consumidores preocupados com a origem dos produtos, crianças apagando as luzes de casa e economizando água.

O que a BNCC diz sobre educação ambiental?

Como você já deve saber, a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) organiza a educação infantil em cinco campos de experiência. O objetivo é apontar os saberes e conhecimentos fundamentais às crianças, guiando o professor sobre onde ele precisa chegar, sem necessariamente detalhar um plano de aula.

Um desses campos é o “Espaços, tempos, quantidades, relações e transformações”, que tem tudo a ver com o assunto do meio ambiente. A proposta desse campo parte do princípio que as crianças vivem em espaços e tempos diversos e, que na medida que se desenvolvem, precisam entender tudo isso e diferenciar cada um desses cenários. Estamos falando de conceitos como rua, bairro, cidade, dia, noite, hoje, ontem e amanhã.

Formação ContínuaPowered by Rock Convert

Mas, além disso, elas precisam experimentar essas diferentes dimensões no mundo físico e isso inclui o entendimento de questões como fenômenos atmosféricos, os diversos tipos de animais, as plantas, as transformações da natureza e os diferentes materiais.

De acordo com a BNCC, para garantir a experimentação desse campo, a educação infantil precisa promover atividades em que as crianças sejam convidadas a “fazer observações, manipular objetos, investigar e explorar seu entorno, levantar hipóteses e consultar fontes de informação para buscar respostas às suas curiosidades e indagações”.

O documento traz dicas práticas para trabalhar esse campo com crianças em diferentes idades. Até com os bebês é possível trabalhar o tema do meio ambiente. Pode-se começar, por exemplo, oferecendo a eles materiais diferentes da natureza, como frutas, pedras e folhas e convidá-los a sentir o odor, a temperatura e até o gosto se for o caso. Também é possível conversar com eles sobre fenômenos naturais como a luz solar, o vento e a chuva.

Ideias práticas: trabalhe o meio ambiente na educação infantil

Na medida em que se desenvolvem, as crianças conseguem assimilar conhecimento de forma mais sofisticada. Mas, enquanto ainda são pequenas, o ideal é ensinar por meio de situações concretas que elas possam vivenciar. Também é recomendado que o processo seja lúdico, pois as chances de ela aprender brincando são maiores.

Por isso, listamos algumas dicas de atividades práticas e divertidas para trabalhar o meio ambiente na educação infantil. Confira:

Plante uma horta

Fazer uma pequena horta de temperos e pequenos frutos como morango e tomate cereja é uma atividade simples, mas cheia de significado! A professora pode envolver as crianças em todo o processo, desde a preparação dos vasos, da terra, o plantio até a colheita. Além de terem o contato direto com a natureza, as crianças aprenderão sobre o ciclo da planta. A escola mudará para sempre a forma como a criança olha para o alimento.

Aula lá fora

Levar os alunos para fora da sala de aula é uma estratégia básica para ensiná-los sobre meio ambiente. Pode ser um passeio em um parque próximo da escola, a uma lagoa da cidade ou até mesmo no parquinho da instituição, onde seja possível sentir o vento, ouvir o barulho de pássaros e olhar para o céu.

Nesses passeios, a professora pode falar sobre a importância do ar limpo para respirar, da árvore que faz a sombra gostosa ou do essencial trabalho das abelhas na polinização.

Passeata ecológica

Depois de ensinar às crianças sobre a importância do meio ambiente e sobre como os seres humanos ainda desrespeitam a natureza, a escola pode convidar os alunos para uma passeata ecológica. A professora pode começar instigando as crianças sobre como elas gostariam que o meio ambiente fosse tratado e quais atitudes elas condenam porque destrói o planeta.

Com as respostas elas podem fazer cartazes e faixas com esses pedidos e saírem em uma passeata em favor do meio ambiente. Pode ser dentro da própria escola ou, quem sabe, nas calçadas no entorno da instituição ou em uma praça próxima. O importante é despertar nas crianças o sentimento crítico e de preservação do meio ambiente.

Se você quer entender mais sobre a BNCC e a aplicação das competências socioemocionais baixe o guia completo sobre o tema e explore cada uma dessas competências através de 7 dicas de atividades práticas!

Curriculo segundo os campos de experiência da BNCCPowered by Rock Convert

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *