A beleza da educação com liberdade no Método Montessori

Plano de aula segundo a BNCCPowered by Rock Convert

Liberdade e disciplina como faces de uma mesma moeda. Era assim que a médica e educadora, Maria Montessori, enxergava o processo de educação de crianças. A italiana que ficou conhecida pelo método que leva o seu próprio nome – Método Montessori – acreditava na liberdade com limites, na autonomia das crianças e no respeito ao desenvolvimento delas, sem muita interferência dos professores.

Maria Montessori nasceu em agosto de 1870 em Chiaravalle, na Itália, e, em 1896, se tornou uma das primeiras mulheres médicas do seu país. Seu interesse pela educação infantil começou por causa de um trabalho que ela desenvolvia na clínica da universidade com crianças com necessidades especiais.

Mais tarde, em 1907, Montessori também criaria a Casa dei Bambini, espaço educacional que atendia crianças pobres em Roma. O Lar Montessori afirma que essa experiência acabou se tornando o “palco da maior revolução educacional do mundo”. Foi a partir de suas observações nessa casa que a educadora desenvolveu seu método, que hoje é usado em escolas públicas e particulares do mundo inteiro.

O que é o Método Montessori?

É uma metodologia de educação baseada em pesquisas desenvolvidas pela médica italiana Maria Montessori, em 1900, e que parte do princípio de que o processo educativo se desenvolve de acordo com a evolução da criança. O método inclui conceitos teóricos e práticos a serem seguidos, assim como material didático.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

Uma das formas de se resumir o conceito de Montessori é dizer que, em seu método, a criança está no centro. Ela tem autonomia, liberdade com limites e seu desenvolvimento natural é respeitado, em um espaço que seja confortável e familiar e sem grandes interferências de professores. A figura do professor nesse método é de suporte à criança. Ele não impõe o aprendizado, mas ampara os alunos no seu processo de auto-educação.

A contribuição de Maria Montessori foi transformadora porque, até então, prevalecia na educação os princípios de hierarquia rígida da Revolução Industrial. Dentro das salas de aulas professores e alunos se organizavam a partir de uma lógica verticalizada de poder e o desenvolvimento natural da criança não era sequer percebido.

Só para se ter ideia, nem mesmo o ambiente das instituições infantis eram preparados para elas. Se, hoje, sua escola tem uma mobília acessível às crianças com mesinhas e cadeiras adequadas aos tamanhos delas é porque houve estudiosos como Maria Montessori que pensaram na educação sob a perspectiva da criança.

De acordo com o Lar Montessori, grandes personalidades no mundo foram educadas a partir desse método. Entre eles, estão os fundadores da Google, e o escritor e ganhador do prêmio Nobel de Literatura, Gabriel García Marquez. Olha o que o escritor fala sobre o método: “Não creio que haja um método melhor que o montessoriano para sensibilizar as crianças sobre as belezas do mundo e para despertar sua curiosidade para os segredos da vida”.

Os pilares da educação montessoriana

Talvez você ainda esteja com dúvidas sobre os princípios do Método Montessoriano. Pode ser que você também queira entender o quanto o currículo da sua escola está alinhado com essa metodologia. Uma boa forma de fazer isso é entendendo os 6 pilares do método:

Autoeducação

É como o próprio nome diz: a capacidade de se autoeducar. A ideia é que a criança pode aprender por conta própria e, por isso, deve ter liberdade para isso, independente de quantas vezes ela precise repetir um exercício ou tarefa.

Para que isso seja possível, a escola precisa preparar o ambiente que dará suporte a esse desenvolvimento natural da criança. Isso inclui desde a oferta dos diferentes tipos de materiais de aprendizado de acordo com a faixa etária até a reserva de espaços diversos que não se limitem a cadeiras e mesas. Também é importante trabalhar um novo desafio por vez e permitir que as crianças percebam e entendam seus próprios erros.

Formação ContínuaPowered by Rock Convert

 Educação cósmica

Esse conceito tem a ver com o processo de apresentação do conhecimento. Nesse método, as crianças aprendem a partir dessa visão mais ampla e integral do mundo: elas entendem que existe um universo que funciona com seus ciclos e sua ordem, assim como sua função como seres humanos nesse universo. Elas são incentivadas a terem uma postura consciente de acordo com o lugar que elas ocupam no mundo.

O ambiente da escola pode ajudar as crianças a se relacionarem com essa ideia de cosmos. O espaço pode ter plantas, horta, pequenos animais e todo tipo de material multissensorial, como instrumentos musicais, tecidos, pedras e utensílios da vida cotidiana. Na sala de aula, a professora pode estimular o aprendizado por meio de perguntas (suas e das crianças) e auxiliar para que os alunos aprendam fazendo.

Educação como Ciência

Esse pilar vai orientar o professor em seu entendimento do processo de aprendizagem dos alunos. A ideia aqui é que ele observe e formule hipóteses e teorias com o objetivo de encontrar a melhor forma de ensinar cada criança. Ele também pode usar esse olhar científico para testar os resultados do seu trabalho diariamente.

 Ambiente preparado

Esse pilar é a garantia de que a criança encontrará na escola um ambiente propício para que ela desenvolva sua autonomia. Isso quer dizer que a sala de aula precisa ser um local convidativo e seguro para que ela explore uma grande diversidade de materiais, se coloque em diferentes posições e se movimente com liberdade.

O espaço precisa ser construído a partir da perspectiva da criança, levando em conta suas necessidades psicológicas e biológicas. É essencial que a mobília seja adequada para a sua faixa etária, que os materiais estejam ao seu alcance e que todo o ambiente seja seguro.

 Adulto preparado

De acordo com o Lar Montessori, o adulto preparado é “um observador que confia na criança e busca nos atos dela as indicações de suas necessidades”. Esse adulto não é o guia do aprendizado da criança, mas um acompanhante. Ele permite que a criança explore e aprenda sozinha e colabora o mínimo que puder para não interferir na auto-educação do aluno.

Capacitar os professores para entenderem esse conceito adequadamente é importante para que eles não se sintam minimizados em sua função. É importante que eles percebam e entendam a beleza do desenvolvimento natural de seus alunos e contribuam com um olhar de “educação científica”, que vai garantir um processo de educação de excelência.

Criança Equilibrada

É o objetivo do método montessoriano. Uma criança equilibrada é uma criança que está em pleno desenvolvimento natural. Isso é possível quando ela encontra o ambiente e o adulto preparados para lhe dar essa autonomia que precisa para aprender. Uma criança equilibrada é cheia de iniciativa, curiosa, independente, generosa, esforçada e, portanto, feliz.

Se prepare para implementar o Método Montessori

Implementar um processo de educação montessoriana pode exigir da sua escola um bom nível de organização. É importante registrar o desenvolvimento das crianças, assim como as teorias e as hipóteses dos professores sobre o processo de aprendizagem, que é fruto do olhar científico proposto por Maria Montessori. 

Conheça também a teoria de aprendizagem de Vygotsky, outro importante pensador da educação infantil. Para receber outros materiais como este com exclusividade, preencha o formulário no topo da página e cadastre-se em nossa newsletter!

Curriculo segundo os campos de experiência da BNCCPowered by Rock Convert

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *