Planejamento estratégico também é assunto para a educação infantil. Você sabe por quê?

Para que serve a sua escola? O que os seus alunos precisam aprender este ano? Quais processos sua instituição precisa melhorar para crescer? Quais as metas em número de matrículas? Você tem um planejamento estratégico?

Essas perguntas fazem sentido? Se você é um gestor escolar e nunca fez questionamentos como esses, então talvez seja melhor parar tudo o que está fazendo e começar a fazer perguntas agora!

É que não adianta ligar o piloto automático da gestão escolar sem entender de onde se está partindo e para onde se vai. Uma escola, assim como qualquer empresa, precisa de um planejamento estratégico para crescer.

Sim, essa é uma ferramenta bem “de mercado” e, por isso, pouco valorizada entre alguns gestores educacionais. Mas, não se esqueça: sua escola também é uma empresa! Ela pode ter propósito e processos bem diferenciados de outros negócios, mas como qualquer empresa ela precisa de um plano para ser sustentável.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

Veja bem: estamos falando de construir uma escola mais forte, que entende as necessidades dos alunos, que está atenta aos seus próprios pontos fortes e fracos e que usa toda essas informações para melhorar sua oferta de ensino.

Percebe que, no fim das contas, o planejamento estratégico é um facilitador para o cumprimento da missão da escola?

O que é planejamento estratégico?

É uma ferramenta para a administração direcionada de uma empresa. O planejamento estratégico normalmente parte de um diagnóstico da organização, passa pelo desenho de metas e culmina na criação de processos detalhados para que esses objetivos sejam atingidos.

O planejamento estratégico não é como o plano, que se limita a um desejo para o futuro. O planejamento estratégico se caracteriza pela descrição detalhada do porquê e como se chega aos objetivos da organização.

 

Mas, por que o planejamento estratégico é tão importante para a sua escola?

Para começar é essencial que você entenda um princípio básico: o planejamento estratégico é a principal ferramenta para que o gestor educacional entenda melhor e cumpra a missão da escola. Só isso já é motivo suficiente, não é?

Mas, há muitas outras vantagens que talvez você nem imagina. Por exemplo: ter um planejamento claro na escola melhora o ambiente para os colaboradores. Isso porque eles têm um mapa nas mãos e estão muito mais alinhados.

Lembre-se: quando o plano é claro para todos, as chances de ter uma equipe mais empenhada nos objetivos é muito maior.

Leia também: Como tornar professores e colaboradores os maiores aliados da sua escola?

Além disso, ao realizar um diagnóstico da instituição, o gestor passa a entender melhor os potenciais e as falhas dela. Isso é de suma importância para desenhar os objetivos certos e atacar os problemas, que se tornam mais visíveis.

Tomar decisões também fica muito mais fácil, pois elas são baseadas em informações e não em suposições.

 

Veja algumas dicas sobre como fazer um bom planejamento estratégico

Há muitas formas de se fazer um planejamento estratégico, mas de maneira geral todos passam por alguns pontos-chaves que vamos compartilhar agora.

como evitar a inadimplênciaPowered by Rock Convert

O ponto de partida normalmente é um diagnóstico da organização. A ideia é entender como a escola funciona, quais os seus processos, resultados e dificuldades. Nessa fase pode-se coletar informações como: saúde financeira da instituição; número de matrículas anualmente; satisfação dos colaboradores e das famílias; evolução de aprendizado dos alunos.

A participação dos colaboradores neste momento é essencial para um diagnóstico mais real. Pense bem: são os professores e outros funcionários que estão lidando com os processos da escola no dia a dia. Portanto, a voz deles precisa ser ouvida durante o diagnóstico da escola.

Mas, para entender mais sobre sua própria instituição, não basta apenas olhar para dentro. Observar o mercado e a sociedade em que se está inserido também é primordial. É importante que o gestor saiba as tendências do setor e descubra como os concorrentes trabalham para que identifique oportunidades de crescimento.

A partir do momento que esse diagnóstico está bem encaminhado, a gestão passa para a elaboração de objetivos. É aconselhável que a escola defina prioridades para a área pedagógica e também para a administrativa. E é com essas definições em mãos que o gestor trabalhará as metas.

Mas, não se esqueça: estamos falando sobre planejamento estratégico do ensino. E isso deve passar, necessariamente, pelas diretrizes da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), que define o conjunto de aprendizagens essenciais na Educação Básica. As metas do planejamento estratégico da escola precisam refletir os princípios desse documento.

Entre os fundamentos pedagógicos da BNCC estão: foco no desenvolvimento de competências; o compromisso com a educação integral; igualdade, diversidade e equidade. Já no campo da educação infantil há seis direitos de aprendizagem e desenvolvimento: Conviver; Brincar; Participar; Explorar; Expressar e Conhecer-se.

Veja: Como organizar o currículo segundo os campos de experiência da BNCC?

Mas, fique atento a algumas dicas: o planejamento estratégico deve ser feito a partir de uma leitura real do contexto e das condições da escola. Não dá para partir de um ideal porque senão a ação de planejar perde o sentido.

Também é preciso ter em mente que o planejamento estratégico não pode ser definitivo. A escola deve acompanhar a execução dos processos e o cumprimento de metas e, dependendo dos resultados, pode alterar algumas estratégias.

Lembre-se: o mais importante é que os objetivos sejam cumpridos, mesmo que isso signifique que algum plano seja alterado.

Por onde começar?

Há diversas ferramentas que podem ajudar o gestor escolar a fazer seu planejamento estratégico. Entre elas estão metodologias, como o Business Model Canvas ou “Quadro de modelo de negócios”.

Trata-se de um mapa visual que ajuda na exposição de todas as áreas da organização e das possíveis relações entre elas. O modelo é muito mais intuitivo do que um documento de texto, onde as informações estão dispersas e esquecidas em meio aos parágrafos.

Nessa mesma linha de metodologias há, ainda, a Matriz SWOT. Ela ajuda no diagnóstico da instituição, permitindo a identificação de pontos fortes e fracos, além de oportunidades e ameaças para o negócio.

Outra ferramenta simples é o conhecido trio “missão, visão e valores”. Ele é muito importante no início do planejamento estratégico porque ajuda a organização a pensar sobre por que existe, onde quer chegar e de que forma.

Por fim, um sistema de gestão escolar também é uma ferramenta básica de planejamento escolar. Por meio dela, o gestor organiza os dados da instituição e dá inteligência a eles, na medida que os utiliza em suas tomadas de decisões.

Conheça o WGiz, que ajuda a descomplicar os processos de gestão da sua instituição!

 

Sistema de gestão escolar infantilPowered by Rock Convert

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *