Conheça estratégias de cargos e salários para escolas de educação infantil

Uma escola rentável e bem gerenciada não depende somente da qualidade de ensino, embora seja um elemento fundamental. Para garantir uma gestão eficiente é necessário investir em estratégias de cargos e salários, desenvolver um plano de carreira em escolas, assim como avaliações de desempenho e treinamentos para capacitação do corpo docente.

Dessa forma, um dos pilares da gestão escolar é o planejamento de cargos e salários, já que ele apresenta diretrizes de remuneração baseadas nos já ocupados, bem como no desempenho de cada profissional e garante uma administração organizada e otimizada.

Por isso, desenvolvemos este artigo com as principais dúvidas em relação ao desenvolvimento de um planejamento coeso e eficaz, que traga benefícios para a sua escola e eleve qualidade de ensino e diminuindo os desafios. Confira!

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

Como fazer a administração de cargos e salários?

Logo no início deste artigo, comentamos sobre a importância do plano de cargo e salário. Afinal, como desenvolver um planejamento funcional que considere todas as variáveis escolares? Para responder essa pergunta é preciso compreender o seu conceito e quais são os elementos que o compõem.

Inicialmente, a administração de cargo e salário nada mais é do que realizar a manutenção dos equilíbrios internos e externos da sua escola, apresentar a remuneração como elemento central, bem como ter em vista sua alta capacidade de motivação profissional.

Dessa forma, é por meio de um planejamento coeso que você consegue fazer uma avaliação clara de cada cargo educacional — diretor, coordenador, professor, técnico e funcionário — levar em consideração a hierarquia e a equidade da remuneração, tanto entre os profissionais (equilíbrio interno) quanto em comparação ao mercado de trabalho (equilíbrio externo).

Isso não só garante uma representatividade salarial de qualidade na sua escola, como também demonstra atenção e preocupação por parte da gestão com sua equipe. Lembre-se: os baixos salários e a falta de infraestrutura pode, na maioria das vezes, desmotiva o corpo docente, ocasiona alta rotatividade e prejudica a qualidade de ensino.

Ao montar um plano de carreira em escolas que considera os cargos ocupados e seus respectivos salários em consonância com o mercado de trabalho e o desempenho de cada professor, você cria uma equipe motivada, unida e proativa.

Para desenvolvê-lo, é necessário analisar cada função escolar, passando por diretores, coordenadores, professores, profissionais de apoio, auxiliares, técnicos e outros funcionários que compõe o dia a dia educacional.

Com todos os cargos em mente, o próximo passo é fazer uma pesquisa sobre o mercado externo, observar dados como os pisos e tetos salariais, a média de remuneração estabelecida e garantir uma boa valorização dos seus funcionários.

Em seguida, procure desenvolver diretrizes claras em relação à remuneração de cada cargo, considerando como tal função deve ser desempenhada, quais são os elementos necessários para que o cargo seja bem aproveitado, os resultados da sua análise de desempenho profissional — que explicaremos a seguir — em conjunto com os dados coletados das pesquisas sobre o mercado externo.

Assim, você garante que a remuneração será feita com equidade e qualidade, sempre em relação a cada cargo e às necessidades de cada função escolar.

Quais as vantagens de investir na avaliação de desempenho dos professores?

No tópico anterior, comentamos sobre a necessidade de incluir na sua balança a avaliação de desempenho dos professores. Esse processo compõe uma parte fundamental no estabelecimento de diretrizes salariais da sua escola, já que eleva a produtividade do corpo docente e mantém a qualidade de ensino-aprendizagem.

Isso acontece porque é por meio da avaliação de desempenho que você consegue analisar quais pontos podem ser aprimorados no seu dia a dia escolar, além de identificar as qualidades e habilidades de cada professor, bem como trabalhá-las ainda mais.

como evitar a inadimplênciaPowered by Rock Convert

Dentre todos esses benefícios, o que isso tem a ver com o desenvolvimento de estratégias de cargos e salários para a educação infantil? A avaliação de desempenho pode — e deve! — compor uma estratégia para formular um salário justo e igualitário entre os professores.

Por exemplo, se um determinado educador apresenta excelentes habilidades sociais, alta capacidade de gestão, boa liderança, excelente domínio disciplinar, assiduidade nas reuniões e pontualidade em sala de aula, pode ser designado ao cargo de orientador de projetos extracurriculares ou outra função de destaque.

Essas características só poderão ser identificadas por meio de uma avaliação de desempenho que, em conjunto com a administração dos cargos e salários, refletirá no ajuste de remuneração a fim de abranger as habilidades profissionais e elevar a qualidade de ensino.

Por que ter um plano de carreira em escolas é importante?

Além da avaliação de desempenho, outra estratégia de cargo e salário altamente funcional para as escolas é o desenvolvimento de um plano de carreira profissional. Afinal, em conjunto com a avaliação dos professores, o gestor conseguirá identificar diretrizes eficientes de trabalho.

Além disso, um programa de trabalho bem estabelecido para cada profissional que atua na sua escola facilita o desenvolvimento de estratégias eficazes para encontrar o equilíbrio interno e externo.

Então, como criar um plano de carreira para cada funcionário? O ideal é estimular todo o corpo docente a desenvolver o seu planejamento singular, bem como considerar suas metas e objetivos pessoais.

Para isso, você pode investir em treinamentos e cursos como parte da sua capacitação continuada. Durante esses eventos, a equipe se sente motivada a encontrar novas metas, monta seu planejamento pessoal e facilita o trabalho do gestor ao identificar suas habilidades e desejos, que podem ser alinhados na definição de cargos e salários anualmente.

Lembre-se de que, professores com objetivos bem estabelecidos, metas traçadas e com um planejamento claro de desenvolvimento profissional tendem a se manterem motivados e, por consequência, a trabalharem com mais qualidade e rendimento, formando uma equipe coesa e unida.

Abaixo, separamos duas vantagens fundamentais que um plano de carreira em escolas traz para seus funcionários. Confira!

Aumenta a produtividade e estimula a autonomia

Como falamos anteriormente, a motivação anda lado a lado com o planejamento de metas profissionais. Justamente por isso, ao estabelecer objetivos e criar formas para alcançá-los, os professores elevam a sua produtividade, além de criarem mais autonomia para enfrentar os desafios diários.

Nesse sentido, cada educador se sente responsável em alcançar o que se propôs, refletindo em uma proatividade maior, que pode — e deve! — ser aproveitada na sua escola.

Amplia os horizontes de trabalho

Além disso, o professor que ainda não identificou diferentes possibilidades de trabalho, poderá, com seu planejamento, reconhecer diversos horizontes profissionais, ampliar a área de atuação educacional e trazer mais qualidade de ensino para a sua escola.

Montar um plano de carreira em escolas e estimular a avaliação de desempenho garante um excelente equilíbrio entre a equipe e o mercado de trabalho, além de permitir um bom manejo de cargos e salários e, ainda, elevar a qualidade de ensino da sua escola.

E então, gostou do nosso artigo? Se ficou com alguma dúvida, deixe um comentário no post!

Sistema de gestão escolar infantilPowered by Rock Convert

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *