Primeiro dia de aula: o papel do professor na adaptação da criança

O primeiro dia de aula na escola de educação infantil não é fácil, nem para os alunos, nem para as famílias e corpo docente. Afinal, trata-se de um momento de grandes mudanças e que é necessário na vida de qualquer criança que está prestes a iniciar sua rotina de estudos (ou que está mudando de escola).

O período de adaptação é extremamente delicado e deve ser planejado de maneira adequada para proporcionar a melhor experiência a todos os envolvidos. Nesse processo, o papel dos gestores e, principalmente, dos professores, é de suma importância para orientar os pais e tranquilizar os pequenos.

Mas, afinal, é possível contornar os desafios do primeiro dia de aula e garantir a satisfação das famílias? Confira a resposta neste artigo e descubra quais atitudes podem melhorar a convivência no ambiente escolar!

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

Como lidar com as principais dificuldades das crianças?

O primeiro dia de aula da criança causa um misto de emoções, que podem ser positivas ou negativas. De repente tudo é novo e estranho para o pequeno que, ao perceber que terá de permanecer no local, tende a ficar inseguro e com medo.

A situação também costuma deixar pais e professores preocupados, mas pode sim ser encarada com mais tranquilidade. Veja abaixo como lidar com as principais dificuldades das crianças nesse momento.

Choros e manhas

Os choros e manhas são reações muito comuns no primeiro dia de aula. Essas reações são resultados da frustração da criança, que ainda está com dificuldades para assimilar todo o processo e não quer se separar dos entes queridos. Cabe destacar, portanto, que o choro nem sempre significa que o novo aluno não quer ficar na escola.

As lágrimas acompanhadas de resmungos são meios utilizados para expressar emoções. É uma maneira de a criança questionar: “que lugar é esse? Quem são essas pessoas e o que eu estou fazendo aqui?” Logo, não é indicado banalizar o choro, mas confortar os pequenos sempre que esse tipo de emoção surgir, seja com diálogos ou demonstrações de afeto.

Competências Socioemocionais da BNCC

Indiferença em relação ao momento

A ausência de lágrimas também é uma situação comum e que pode esconder sentimentos de medo e angústia. Isso acontece porque algumas crianças se sentem retraídas em ambientes estranhos e, nesses casos, seguram o choro. Muitas delas aparentam indiferença em relação ao momento e podem se fechar para as atividades propostas no dia de adaptação.

Se os pais ou professores notarem esse tipo de comportamento, jamais devem ignorar o problema. O ideal é respeitar as vontades do novo aluno, sem forçar sua participação nas aulas ou brincadeiras. Aos poucos, sua inserção na turma acontecerá e, quando menos esperar, a criança estará naturalmente envolvida em todas as tarefas definidas no planejamento escolar.

Apego a objetos e/ou brinquedos

Muitos profissionais de escolas infantis se deparam com alunos apegados a objetos trazidos de casa, como toalhinhas, brinquedos e chupetas. O hábito pode surgir em crianças de todas as idades e, embora seja considerado ruim, pode ajudar bastante no período de adaptação dos pequenos no primeiro dia de aula.

O motivo é simples: objetos familiares remetem ao conforto do lar e à família e, por isso, trazem segurança emocional. Nesse sentido, não é indicado que professores incentivem o descarte dos itens de apego logo no início das aulas. Com o tempo, o objeto perderá sua importância e poderá ser deixado de lado durante as atividades de rotina.

Resistência às atividades propostas

Todo indivíduo é diferente dos demais e tem seu próprio modo de lidar com as situações do dia a dia. Sabendo disso, as equipes da escola devem respeitar o perfil e particularidades de cada criança na hora de propor atividades recreativas. Muitos alunos podem resistir em um primeiro momento, e isso é completamente normal.

O segredo é ir com calma, sempre pensando no bem-estar dos pequenos que ainda não entendem porque devem dividir um mesmo local com pessoas desconhecidas. Com muito diálogo e paciência, é possível conquistar a confiança dos alunos e incentivá-los a experimentar tudo o que a escola tem a oferecer.

Desentendimento com outras crianças

Algumas brigas podem surgir no primeiro dia letivo. Apesar de serem reações comuns entre o público infantil, elas devem ser evitadas ao máximo no período de adaptação. Para isso, pais e professores devem ficar atentos e trabalharem em conjunto para que o momento seja de descobertas de novas amizades.

É claro que pequenos desentendimentos nem sempre podem ser previstos e, inclusive, fazem parte do desenvolvimento de qualquer criança. Quando surgirem, o ideal é separar os envolvidos e dialogar com ambos, no mesmo momento. Em seguida, os adultos presentes devem tentar uma aproximação para estimular a reconciliação.

O que fazer no primeiro dia de aula?

Atender às expectativas de pais, alunos, professores e colaboradores é função da equipe responsável pela gestão escolar. Sendo assim, esse objetivo só pode ser alcançado com um trabalho de qualidade, que deve estar presente desde o início das aulas.

Algumas etapas devem ser cumpridas todo ano letivo para proporcionar uma experiência positiva para as crianças e suas famílias. Veja, a seguir, algumas delas.

Preparar os ambientes da escola

Uma boa recepção começa com a apresentação impecável de todos os ambientes da escola. Mas esse trabalho não precisa se limitar a manter salas limpas, pátio organizado e equipamentos no devido lugar. Além da limpeza, é importante que os gestores também se preocupem com a composição dos espaços.

Uma decoração específica para um dia tão especial na vida das famílias costuma fazer a diferença. Os professores podem contribuir com o preparo do local, planejando a montagem de enfeites para pisos e paredes, cartazes de boas-vindas e arranjos com elementos divertidos, como balões e faixas com mensagens receptivas.

Recepcionar as famílias e as crianças

Antes de propor atividades específicas para o primeiro dia de aula, o corpo docente e a equipe da gestão escolar devem se preocupar em fazer uma excelente recepção. Algumas famílias podem chegar com um pouco de atraso, então é bom garantir que cada horário tenha pelo menos um professor à disposição dos visitantes.

Para facilitar a criação de vínculos, é essencial que cada aluno seja sempre recebido pela mesma pessoa — de preferência o professor responsável pela turma da qual a criança fará parte. Aos poucos, o contato pode ser estendido aos demais integrantes da escola e, também, às outras crianças.

Fazer apresentações para facilitar a integração

Apresentar os professores e convidar as famílias para se apresentem ao grande grupo é uma maneira de confortar os pequenos e fazer com que se familiarizem com o espaço mais rápido. O processo pode começar dentro das salas de aula, entre professores e suas devidas turmas para, posteriormente, ser divido com os demais grupos.

É interessante aproveitar o momento para mostrar a sala e aguçar a curiosidade das crianças com os recursos presentes no local. Em seguida, os alunos podem seguir para outras áreas da escola, sempre acompanhados dos pais e professores. Quanto mais puderem visualizar e explorar espaços diferentes, menos ansiosos ficarão com as atividades.

Iniciar diálogos e estimular os primeiros contatos

O diálogo deve ser uma troca entre as partes envolvidas na adaptação escolar. A ação é fundamental para que professores e alunos se conheçam melhor e estabeleçam uma relação próxima e de confiança.

As crianças podem demorar para se soltar, então vale apostar em dinâmicas que estimulem os primeiros contatos. Uma música divertida ou uma atividade legal podem ajudar nesse momento.

Considerando que os pequenos costumam seguir exemplos e atitudes, é importante que os pais também participem e demonstrem interesse nas brincadeiras. Desse modo, as crianças se sentirão confortáveis para interagir com os novos coleguinhas.

Amenizar o momento da despedida

O momento de separar as crianças de seus pais costuma ser um dos mais difíceis. Infelizmente, muitas famílias não podem permanecer no local por muito tempo, e é nesses casos que o trabalho de um bom educador faz toda a diferença.

Os adultos precisam manter a postura e conter o sentimento de culpa que pode surgir. A persistência também é fundamental para não ceder aos pedidos da criança. Novamente, conversar com calma e sem alterar a voz transmite segurança ao pequeno, além de provar que a equipe da escola é de confiança e está ali para ajudar.

Como orientar e envolver as famílias no processo?

Muitas escolas incentivam a participação constante dos pais no primeiro dia letivo ou, até mesmo, na semana inteira de adaptação. O fato é que a presença dos familiares ajuda a criança a passar pela experiência com mais calma.

Pensando nisso, listamos adiante algumas dicas de como a gestão e corpo docente podem orientar e envolver as famílias no início da rotina escolar e, também, ao longo do ano.

Realizar entrevistas com os pais

A escola deve considerar a possibilidade de realizar entrevistas com os pais dos alunos antes do início das aulas. As perguntas podem ser feitas no mesmo dia da matrícula ou agendadas para outro momento. A partir delas, é possível montar uma ficha com informações detalhadas sobre o perfil e costumes de cada criança.

A interação entre famílias e professores durante a entrevista é interessante para criar vínculos e trazer mais segurança. Os questionamentos podem envolver as brincadeiras preferidas dos pequenos, seus principais medos, rotina doméstica e, ainda, cuidados especiais com a saúde e alimentação, por exemplo.

Apresentar a programação da primeira semana

A ficha obtida na entrevista é uma fonte valiosa de dados. Estes podem servir de base para o planejamento das atividades que serão realizadas no primeiro dia de aula. Sempre que possível, a equipe de gestão deve enviar a programação completa para os pais, a fim de prepará-los para o evento.

A apresentação prévia se torna um grande diferencial porque permite que as famílias esclareçam dúvidas com antecedência. Além disso, podem opinar sobre a programação e propor atividades para deixar o momento ainda mais especial. Nada melhor que isso para estabelecer uma boa relação entre escola infantil e comunidade.

Oferecer suporte em diferentes canais de contato

Matricular uma criança na escola infantil é algo que gera um pouco de ansiedade nos pais, afinal, todos querem o melhor para seus filhos. A escola pode amenizar esse sentimento ao disponibilizar suporte de qualidade a qualquer momento do dia. É importante que o profissional responsável pelo atendimento esteja por dentro da programação da semana de adaptação e de todo o calendário escolar.

O serviço fica ainda melhor quando realizado por meio de diferentes canais de contato. Vale número de telefone ou celular institucional, e-mail e até chat em redes sociais. Alguns softwares de gestão escolar oferecem outros recursos, como aplicativos para facilitar a comunicação das famílias com a escola.

Sistema de gestão escolar infantil

Agendar reuniões coletivas e individuais

O envolvimento dos pais com as atividades escolares não deve estar limitado ao momento de adaptação da criança. Pelo contrário, deve ser mantido até o fim do ano letivo para que o acompanhamento do aprendizado seja eficiente. Para isso, é interessante que a escola agende reuniões coletivas e particulares com frequência.

Os encontros podem contar com a participação dos professores responsáveis pelas turmas, diretoria e conselho pedagógico. Assim, as famílias podem fazer questionamentos, avaliar a qualidade da educação oferecida e, ainda, manter contato para participar ativamente da rotina escolar.

Como os pais podem contribuir para uma experiência positiva?

Além de sanar dúvidas sobre o processo de adaptação dos alunos, a gestão da escola também deve fornecer orientações às famílias que querem garantir uma experiência mais tranquila e positiva para as crianças. Confira agora de que maneira os pais podem contribuir para amenizar os efeitos negativos dessa mudança.

Visitando a escola com antecedência

É interessante visitar a escola com a criança antes do início das aulas para conhecer o ambiente. Assim, os pais podem avaliar as instalações das salas e das áreas comuns enquanto o filho se ambienta com o futuro local de estudo.

O passeio também pode ser aproveitado para que os responsáveis pelo aluno conheçam melhor o corpo docente e dialoguem com diferentes profissionais. Esse primeiro contato será o ponto de partida para uma boa relação entre família e escola.

Estimulando com palavras e atitudes

A criança que vai encarar a rotina de estudos pela primeira vez pode precisar de um incentivo maior por parte dos pais. Nesse momento, é importante reforçar que o filho está crescendo e que, por isso, fará novos amigos e terá contato com diversas experiências e brincadeiras.

Além das palavras, a família pode adotar atitudes positivas e que estimulem o pequeno a ir para a escola. Vale oferecer um material que a criança goste — caderno de desenho ou lápis de cor — e possa usar em sala de aula ou no momento do recreio.

Cumprindo o que foi prometido à criança

Os pais jamais devem mentir sobre algo que envolva a rotina na escola. Assim, se prometerem que vão buscar a criança em determinado horário ou período, eles devem cumprir. A transparência nas palavras e atitudes é essencial para mostrar ao pequeno que ele está rodeado de pessoas confiáveis, especialmente no primeiro dia de aula.

Organizando uma nova rotina

A vida escolar muda totalmente a rotina de uma criança. Nesse sentido, alguns ajustes podem ser necessários para uma adaptação mais rápida e livre de ansiedade no primeiro dia de aula. Crianças acostumadas a dormir e a acordar tarde, por exemplo, podem precisar adiantar o horário em que levantam e vão para a cama.

Dessa forma, conseguem despertar revigoradas e ter tempo suficiente para se preparar para as aulas. A organização de uma nova rotina deve estabelecer horários adequados para diferentes atividades, incluindo lanches e refeições, banho, soneca e lazer.

Lidando com os próprios sentimentos

Os pais também costumam sofrer com o período de adaptação escolar, mas devem tomar cuidado para não transmitir isso aos filhos. É por isso que a família também deve se preparar, buscar informações com a equipe docente e saber que, apesar das dificuldades, tudo será em prol de um bem maior.

Uma hora a separação vai acontecer, então é melhor que ocorra de maneira positiva e sem desapontamentos. Uma dica é começar participando das aulas e, aos poucos, se afastar do ambiente para observar a criança de longe, sem interferir nas atividades.

Qual o papel dos professores na adaptação das crianças?

O professor tem participação importante na adaptação das crianças. Ele não só prepara alunos para a rotina escolar, como também transmite conhecimentos e valores que são fundamentais para o desenvolvimento de futuros cidadãos. Veja abaixo as principais ações que descrevem o papel do educador no primeiro dia de aula.

Acolher e demonstrar interesse no aluno

Essa atitude deve estar presente desde o primeiro dia de aula. O professor que acolhe e demonstra interesse no bem-estar da criança consegue criar uma aproximação rapidamente e, ao mesmo tempo, transmitir segurança. Mesmo os alunos que não largam o colo ou a mão dos pais devem receber a devida atenção para que criem uma relação amigável com os profissionais da escola.

O apoio aos pequenos no momento em que se separam de suas famílias permite que construam a autoconfiança necessária para encarar a rotina escolar. Tal condição traz conforto para que expressem sentimentos diversos, como tristeza, alegria, raiva ou ciúme.

Intermediar atividades e brincadeiras

O professor não deve apenas transmitir conhecimento, como uma via de mão única. Em vez disso, precisa intermediar os diálogos e atividades, criando oportunidades para que os alunos emitam as próprias opiniões e reflitam de forma crítica sobre o assunto.

Essa abordagem também deve estar presente nos momentos de recreação e nas brincadeiras. Nesse processo, as crianças começam a entender a importância de respeitar o espaço dos colegas e a necessidade de conviver com diferentes realidades.

Desenvolver e aprimorar habilidades

As crianças precisam de modelos para seguir e também de pessoas que estimulem o desenvolvimento de habilidades. Os primeiros a fazerem isso são os pais, seguidos dos professores e das amizades construídas nas escolas.

O professor apresenta inúmeras atividades para seus alunos e permite que tenham contato com as mais variadas formas de conhecimento. É na escola infantil que as crianças passam a descobrir seus primeiros interesses, logo, tudo deve ser explorado na companhia de alguém preparado para orientar o caminho dos pequenos.

Estabelecer rotinas e horários

A vida adulta exige o cumprimento de rotinas com horários definidos, e a criança precisa se preparar para isso. Nesse processo, o professor se torna o principal agente transformador, visto que está sempre próximo de seus alunos.

Tudo começa com a organização do calendário escolar, que descreve as atividades que serão realizadas durante o ano por todas as crianças. Depois, a rotina se reflete a cada dia, com momentos definidos para a chegada na escola, início e término das aulas, intervalos para lanche e brincadeiras, bem como o retorno para casa.

Quais as atividades mais recomendadas para ajudar na adaptação escolar?

As atividades do primeiro dia de aula devem ser simples e divertidas. Também é importante que sejam adaptadas à faixa etária das crianças e, de preferência, que não se diferenciem muito daquelas que farão parte da rotina escolar ao longo do ano. Confira abaixo algumas opções.

Roda de histórias

Crianças pequenas adoram histórias, independentemente do tema. Os professores podem aproveitar essa característica comum entre os pequenos para propor uma roda de contos. Os pais podem acompanhar o momento e até ajudarem na leitura de livros.

Para prender ainda mais a atenção do público, a dica é usar fantoches para encenar os acontecimentos de cada capítulo. Certamente os alunos vão querer participar, contando as próprias histórias ou interpretando uma personagem.

Dinâmicas em grupo

Gincanas, danças e dinâmicas em grupo são perfeitas para momentos de adaptação. Além de resultarem em boas gargalhadas, contribuem para a integração das crianças que ainda estão se conhecendo.

As famílias também podem participar, formando times para competir e cumprir desafios propostos pela equipe escolar. Nesses casos, é interessante priorizar salas amplas ou espaços ao ar livre para que todos fiquem à vontade no primeiro dia de aula.

Pinturas e desenhos

A pintura e o desenho são interessantes porque permitem aos alunos representarem figuras imaginárias e até pessoas. A partir de cores e rabiscos, os professores conseguem captar sentimentos relacionados ao momento vivido.

É interessante que, ao final da atividade, os grupos discutam os trabalhos produzidos e sejam estimulados a expressar emoções. Assim, pais e educadores conseguem definir a melhor abordagem de acordo com as percepções apresentadas pelas crianças.

Questionário

Apesar de simples, o questionário pode ser muito divertido. Trata-se de uma folha contendo perguntas relevantes a serem respondidas pelas crianças, em conjunto com seus pais. Veja alguns exemplos.

  • O que eu mais gosto de fazer?
  • O que eu não gosto de fazer?
  • O que eu quero ser quando crescer?
  • Qual é a minha comida favorita?
  • Do que eu mais gosto de brincar?

As questões devem ser distribuídas para todas as famílias. Ao final, os pais podem ler as respostas e, assim, compartilharem interesses e preferências em comum. A atividade também é benéfica para os professores, que conseguem obter informações sobre o perfil de cada criança e guardar o formulário como um registro.

Todas essas brincadeiras contribuem para uma experiência positiva na escola. Contudo, vale ressaltar que com a colaboração de pais, professores e gestores, o resultado é ainda melhor e garante um primeiro dia de aula satisfatório.

Gostou deste artigo? Então, compartilhe esse conteúdo para que seus colegas de trabalham possam se preparar para o primeiro dia de aula!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *