O desafio da transição da educação infantil para o ensino fundamental: qual o papel da escola?

Plano de aula segundo a BNCCPowered by Rock Convert

Não há como negar: a transição da educação infantil para o ensino fundamental traz muitas mudanças para os alunos.

Na sala de aula, as brincadeiras e cantigas são gradativamente substituídas. No lugar delas, as crianças que ingressam no ensino fundamental encontram longas exposições de conteúdo, uma rotina mais rígida e provas com pontuação e tudo. Isso sem contar na mudança de professores, colegas e até de escola!

É por isso que esse período merece toda a atenção da escola. Para que as crianças se adaptem a tantas transformações, os professores devem preparar um ambiente acolhedor e que permita a continuidade do aprendizado.

Uma transição saudável e que segue as orientações da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) depende desse acolhimento, que leva em consideração toda a jornada da criança até então. A ideia é oferecer uma ponte entre uma fase e outra, sem assustar a criança e nem fragmentar seu aprendizado.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

O que muda?

Na educação infantil, o aprendizado é pautado pela interação e pelas brincadeiras. Ele também é menos rígido. Isso não quer dizer que não há regras! Claro que há: a própria BNCC determina direitos de aprendizagem e desenvolvimento, assim como campos de experiências a serem trabalhados.

Leia também: Campos de experiência da BNCC: como organizar o currículo?

A questão é que, na educação infantil, o foco está, principalmente, no estímulo dos alunos para que eles se desenvolvam de forma natural e saudável. Não há preocupação com desempenho e não se pode avaliar para reter.

No ensino fundamental, por outro lado, a brincadeira dá lugar a atividades mais estruturadas e desafiadoras. A interação também ganha outra intensidade, na medida que os alunos precisam afirmar sua identidade e se relacionar no coletivo. Eles também passam a ser avaliados e cobrados com maior intensidade.

De acordo com a BNCC é nessa fase que os alunos fazem “relação com múltiplas linguagens, incluindo os usos sociais da escrita e da matemática, permitindo a participação no mundo letrado e a construção de novas aprendizagens, na escola e para além dela”. Sim, é um mundo novo cheio de novos desafios!

Como a escola deve se preparar para a transição da educação infantil para o ensino fundamental?

O acolhimento dos alunos que estão fazendo a transição da educação infantil para o ensino fundamental é responsabilidade dos professores e da escola. É muito importante que os educadores sejam sensíveis às dificuldades, medos e anseios dos alunos nessa passagem e os ajudem nessa jornada.

Formação ContínuaPowered by Rock Convert

Para isso, a recomendação da BNCC é considerar o histórico dessa criança que está chegando ao primeiro ano. É essencial que o professor saiba como aquele aluno caminhou na educação infantil, quais habilidades desenvolveu, onde tem mais dificuldade e quais são seus potenciais. Isso vai ajudá-lo a desenhar uma transição mais saudável, respeitando os conhecimentos que aquela criança traz.

Veja o que a BNCC diz sobre isso: “para que as crianças superem com sucesso os desafios da transição, é indispensável um equilíbrio entre as mudanças introduzidas, a continuidade das aprendizagens e o acolhimento afetivo, de modo que a nova etapa se construa com base no que os educandos sabem e são capazes de fazer, evitando a descontinuidade do trabalho pedagógico”.

Para facilitar esse processo, o professor pode conversar com os educadores que acompanharam os alunos na fase anterior. A leitura de portfólios e avaliações também são muito úteis nesse sentido. Com essas informações em mão será muito mais fácil desenhar um projeto que garanta a continuidade no aprendizado.

Outra dica importante para a escola é a construção de um currículo com mudanças gradativas. No primeiro ano, por exemplo, pode ser interessante manter algumas brincadeiras e propostas de interação. Na medida em que as crianças vão se adaptando à nova rotina, pode-se inserir mais conteúdo e atividades de avaliação.

Mas, não são só as crianças que estão se adaptando à transição. As famílias também costumam ficar apreensivas e perdidas nesse momento e, por isso, a escola também deve estar atenta a elas. Uma boa ideia é realizar reuniões com os pais para apresentar a estratégia de transição e esclarecer dúvidas.

A síntese de aprendizagem da BNCC

O assunto da transição da educação infantil para o ensino fundamental é tão importante que a BNCC traz um capítulo sobre o tema. O documento sugere que os professores façam uma síntese do que foi aprendido na educação infantil.

A ideia não é criar pré-requisitos para que o aluno avance no ensino fundamental, mas ter uma noção sobre o lugar de onde se está partindo. Veja quais são os objetivos esperados dos alunos em cada campo de experiência:

O eu, o outro e o nós

  • Expressar e respeitar sentimentos e emoções;
  • Atuar em grupo e demonstrar interesse em construir novas relações;
  • Respeitar a diversidade e se solidarizar com o outro;
  • Conhecer e respeitar regras de convívio social. 

Corpo, gestos e movimentos

  • Reconhecer a importância de situações do cotidiano para cuidado da saúde;
  • Ter autonomia nas práticas de higiene, alimentação e cuidado com o corpo;
  • Utilizar o corpo como instrumento de interação com o outro e o meio;
  • Coordenar suas habilidades manuais. 

Traços, Sons, Cores e Formas

  • Discriminar diferentes tipos de sons e ritmos e interagir com a música;
  • Expressar-se por meio das artes visuais;
  • Relacionar-se com o outro por meio de gestos, palavras, brincadeiras, jogos, imitações, observações e expressões corporais. 

Escuta, Fala, Pensamento e Imaginação

  • Expressar ideias, desejos e sentimentos por diferentes meios;
  • Argumentar e relatar fatos oralmente em sequência temporal e casual;
  • Ouvir, compreender, contar, recontar e criar narrativas;
  • Conhecer diferentes gêneros de escrita e entender a função social da escrita. 

Espaços, Tempos, Quantidades, Relações e Transformações

  • Identificar e comparar as propriedades dos objetos;
  • Interagir com o meio, reconhecendo fenômenos naturais e artificiais;
  • Utilizar o vocabulário relativo à noção de grandeza (maior e menor), espaço (dentro e fora) e medidas (comprido e curto);
  • Identificar quantidades por meio de diferentes formas. 

Escola, acolha também o seu professor!

É muito comum falar sobre os desafios da educação e jogar toda a responsabilidade sobre os ombros dos professores, como se eles soubessem tudo. Mas, a verdade é que esse momento de transição da educação infantil para o ensino fundamental é também um grande desafio para o educador.

Por isso, é essencial que a escola aposte na formação dos professores e os acompanhe, dando estrutura e condições para que eles cumpram as recomendações da BNCC.

Se você busca mais informações sobre esse tema assista nosso vídeo sobre a transição da educação infantil para o ensino fundamental, segundo a BNCC.

 

Curriculo segundo os campos de experiência da BNCCPowered by Rock Convert

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *