Veja a importância de oferecer atividades extracurriculares na escola

Ao longo dos anos, a participação da escola como um importante agente na formação integral dos alunos tem ido cada vez mais além do que conhecemos como um “currículo educacional tradicional”. Nesse aspecto, as atividades extracurriculares têm ganhado cada vez mais relevância e são reconhecidas como parte fundamental do desenvolvimento intelectual, cognitivo e também social das crianças desde os seus primeiros anos de vida escolar.

Neste post, vamos falar um pouco mais sobre as vantagens que essas atividades podem trazer não só para os alunos, mas também para a família, os professores e os gestores, além de listar algumas das possibilidades que podem ser oferecidas pela escola.

Mas, antes de entrar nesse assunto, vamos começar compreendendo melhor o que são as atividades extracurriculares e a sua importância na formação infantil. Vamos lá?

O que são as atividades extracurriculares?

São consideradas atividades extracurriculares todos os cursos, oficinas e outras iniciativas que preenchem o tempo livre das crianças após a escola e por meio das quais elas podem adquirir conhecimentos diferenciados.

Apesar de não serem obrigatórias, essas atividades são excelentes oportunidades para aprender conteúdos que vão além da sala de aula ou que podem complementar as disciplinas da escola, garantindo uma formação ainda mais completa.

Por que oferecer atividades extracurriculares em sua escola?

Em um mundo como o atual, em que estamos cercados por tecnologia a todo o momento e as crianças têm acesso frequente a equipamentos como celulares, computadores e tablets, uma das principais vantagens das atividades extracurriculares é a possibilidade de desconectá-las durante algumas horas e oferecer novos aprendizados.

Dessa forma, os alunos podem aumentar a sua bagagem de conhecimentos e desenvolver habilidades essenciais como socialização, concentração e disciplina, apresentando, inclusive, um aumento no seu rendimento escolar.

Para a escola, essas atividades podem se tornar uma boa oportunidade de se destacar no mercado por meio do oferecimento de uma formação diferenciada, que vai além das matérias tradicionais, promove a integração e prepara seus alunos para a vida fora da sala de aula.

Outra vantagem para os gestores escolares é a possibilidade de aumento na receita, uma vez que as aulas extras podem ser oferecidas como um complemento com um custo adicional que, apesar de representar um acréscimo na mensalidade, apresentam maior viabilidade do que os valores cobrados por escolas de música, de dança ou de esportes, por exemplo.

Do ponto de vista dos pais, as atividades realizadas dentro da própria escola representam maior segurança, já que seus filhos estarão em um ambiente familiar e de confiança, além de mais praticidade e economia ao evitar a necessidade de deslocamento para clubes, conservatórios e demais locais em que os outros cursos seriam oferecidos.

Quais opções de atividades podem ser oferecidas aos alunos?

Existem diferentes tipos de atividades extracurriculares que podem ser aplicados de acordo com as faixas etárias dos alunos e a infraestrutura da escola. Abaixo, vamos listar cinco opções interessantes indicadas para os alunos da educação infantil.

1. Ensino de idiomas estrangeiros

O aprendizado de outras línguas, como o inglês e o espanhol, desde os primeiros anos da vida escolar é, sem dúvidas, extremamente importante para o futuro da criança.

E, uma vez que as crianças demonstram maior facilidade para aprender, o exercício de conversação e a assimilação de novos vocabulários de forma lúdica se torna ainda mais eficaz.

2. Atividades artísticas

Oficinas e cursos de arte, de um modo geral, estimulam a curiosidade dos alunos, trabalhando sua capacidade de expressão e incentivando um olhar mais crítico das coisas que os circundam.

A partir dos três anos de idade são recomendadas atividades como:

  • música — com atividades que aperfeiçoam noções de ritmo e a identificação de diferentes tipos de som;
  • dança — explorando movimentos e desenvolvendo na criança habilidades de coordenação motora e noção de espaço;
  • artes plásticas — a partir do trabalho com materiais diferenciados, cores e formas, os alunos podem soltar sua imaginação e descobrir novas formas de comunicação.

3. Culinária

Aprender a importância de uma alimentação mais saudável e balanceada, além de ligar os aprendizados na cozinha aos conhecimentos adquiridos em sala de aula, são alguns dos principais méritos das aulas de culinária.

Ao colocar a “mão na massa”, os alunos terão a oportunidade de descobrir novos sabores, aprimorar o paladar, assim como desenvolver habilidades motoras, criatividade e autonomia.

4. Atividades esportivas

A prática de esportes é uma excelente opção de atividade extracurricular para crianças de todas as idades, contribuindo não apenas com a saúde física, fortalecendo os músculos e beneficiando o sistema cardiorrespiratório, mas também ajudando a aprimorar habilidades cognitivas e de interação social.

Modalidades como a natação, o atletismo e as artes marciais estão entre as opções mais recomendadas para o desenvolvimento dos alunos da educação infantil desde os primeiros anos.

5. Sustentabilidade

Por ser um tema atual e de extrema importância para a sociedade como um todo, a sustentabilidade é uma boa base para a elaboração de atividades extracurriculares para as crianças de diferentes faixas etárias.

Iniciativas como oficinas de criação de brinquedos e instrumentos musicais com material reciclável ou o plantio e cultivo de plantas em casa e na escola são excelentes maneiras de destacar a importância de cuidar da natureza e do futuro do planeta.

Independentemente da abordagem escolhida, é possível perceber que as atividades extracurriculares são, de um modo geral, vantajosas tanto para os alunos quanto para os pais e para a escola, aproximando esses três públicos e promovendo uma maior interação entre eles.

No entanto, é preciso prestar atenção à frequência e ao tipo de atividade oferecida para que a criança não fique sobrecarregada, prejudicando o seu ritmo e deixando de ser um fator positivo em sua aprendizagem.

Nesse caso, o ideal é estipular um limite, respeitando também o tempo para lazer e as horas de descanso, tão importantes para a assimilação dos novos conhecimentos aprendidos.

Se você gostou deste artigo sobre atividades extracurriculares, não deixe de conferir o nosso guia sobre a educação infantil em tempo integral para conhecer as oportunidades desse tipo de educação e as estratégias para implantá-lo com sucesso em sua escola de educação infantil.